#DifraçõesHistóricas

Uma escrita da História no tempo das contingências

Artigo na revista Estudos Amazônicos

mosquito-shutterstock-c

Foi lançado esse mês o volume XI, número 2 da revista Estudos Amazônicos, com vários artigos interessantes no dossiê História da Saúde, sob a coordenação do historiador Érico Silva Muniz. Nesse dossiê há uma publicação minha chamada “Saúde pública e crise da borracha no Alto Madeira: A Liga Pró-Saneamento do Rio Madeira e seus Afluentes (1919-1920)”. Trata-se do desdobramento de um dos temas abordados no terceiro capítulo da minha dissertação de mestrado defendida em 2011 no âmbito do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde, da COC/FIOCRUZ.

Nesse artigo, analiso a iniciativa do médico Joaquim Augusto Tanajura, então prefeito de Porto Velho, em fundar uma filial da Liga Pró-Saneamento do Brasil no rio Madeira. Era uma forma de contornar os escassos recursos da prefeitura, em plena crise da borracha, e dar continuidade no combate as doenças na região, especialmente a malária. Essa Liga foi a precursora do Serviço de Saneamento e Profilaxia Rural do Estado do Amazonas, instituição federal fundada em 1921 sob a coordenação do médico sanitarista Samuel Uchôa.

Esse artigo pode ser lido clicando aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 23 de dezembro de 2016 por em Artigos e marcado , , , .
%d blogueiros gostam disto: