#DifraçõesHistóricas

Uma escrita da História no tempo das contingências

Roland Barthes sobre a Fotografia (Citação)

DeeDeeLynn

Barthes considera uma diferença fundamental entre a fotografia pornográfica e a erótica. A fotografia pornográfica é unária: possui uma unidade de composição como regra, daí vem a sua homogeneidade e banalidade que aponta uma única coisa: o sexo. A erótica, ao contrário, é uma fotografia cheia de desvios e fissuras. Na foto acima, está a atriz Dee Dee Lynn sob a água, negando-se a abrir os olhos. Um corpo nu que nos faz pensar, por exemplo, na totalidade de nossa existência imersa em um ambiente cuja água é elemento onipresente.  Fonte: https://imgur.com/tzo7VJ4

O que a Fotografia reproduz ao infinito só ocorreu uma vez: ela repete mecanicamente o que nunca mais poderá repetir-se existencialmente. Nela, o acontecimento jamais se sobrepassa para outra coisa: ela reduz sempre o corpus de que tenho necessidade ao corpo que vejo; ela é o Particular absoluto, a Contingência soberana, fosca e um tanto boba, o Tal (tal foto, e não a Foto), em suma a Tique, a Ocasião, o Encontro, o Real, em sua expressão infatigável.

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. p. 13.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 25 de junho de 2018 por em Notas de leitura e marcado , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: